A cultivar de uva Niagara Rosada surgiu espontaneamente na região, em 1933

IAC recebe 1ª reunião entre produtores para criação de selo de origem da uva Niagara

Pesquisador José Luiz Hernandes, explica que essa será a primeira reunião aberta aos produtores de Louveira, Jarinu, Itupeva e Jundiaí


O Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebe o evento Indicação Geográfica Niagara Rosada de Jundiahy, em 15 de junho, no Centro de Frutas, no município de Jundiaí. O pesquisador do IAC, José Luiz Hernandes, explica que essa será a primeira reunião aberta aos produtores de Louveira, Jarinu, Itupeva e Jundiaí sobre a implementação e regulamentação do selo de origem da uva Niagara Rosada.

O evento contará com a participação da diretora-executiva da Associação dos Bananicultores de Corupá (Asbanco), de Santa Catarina, Eliane Cristina Müller, que abordará sobre a experiência da implementação do selo na cultura da banana. Hernandes explica que muitos produtores e comerciantes vendem uvas como se fosse da região de Jundiaí, pois os consumidores têm preferência por uvas dessa localidade. "Caso haja a regulamentação de regras de plantio, delimitação da área a ser considerada como de origem e a implementação do selo, só poderão ser vendidas como uvas de Jundiaí as que tiverem o selo e assim valorizando a produção da região, diz.

A cultivar de uva Niagara Rosada surgiu espontaneamente na região, explica o pesquisador do IAC. "Originalmente a espécie era branca e no ano de 1933, no distrito de Louveira, então município de Jundiaí, surgiu naturalmente uma videira com cachos de uva rosada", afirma. A região propiciou o desenvolvimento da cultura devido ao clima, solo e técnicas de manejo. Os produtores tiveram êxito na cultura a partir do surgimento da nova variedade vindo a se tornar a principal variedade de uva para mesa cultivada em São Paulo. O fator histórico e as características da uva da região são fatores muito atrativos para os consumidores.

Hernandes informa que pelo fato de que os municípios de Louveira e Itupeva pertenciam a Jundiaí e Jarinu, pela semelhança das características de clima e solo, os produtores desses municípios estariam dentro da delimitação geográfica para receber o selo. "Utilizamos a grafia arcaica de Jundiahy para remeter a esse fator histórico", diz o pesquisador do IAC. Participam do grupo de discussão o IAC, o Ministério da Agricultura (MAPA), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), as Prefeituras e as Associações Agrícolas de Jundiaí, Louveira e Itupeva.  

Serviço:

Indicação Geográfica Niagara Rosada de Jundiahy

Data: 15/06/2018

Horário: 14h

Local: Avenida Luiz Pereira dos Santos, 1.500, Jundiaí - Centro de Frutas do IAC

Vagas: 80 - Contato: jlhernandes@iac.sp.gov.br

Telefone: (11) 4582-7284

*Mônica Galdino - Assessoria de Imprensa - IAC

Comentários