De 2 a 4 de outubro, em Curitiba-PR, e deve reunir 800 participantes

O futuro e os desafios da agricultura de precisão no Brasil serão debatidos no ConBAP 2018

Evento é organizado pela Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsBraAP)


Tendo como tema principal "Construção de Dados na Era da Digitalização Agrícola", o ConBAP 2018 - Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão, marcado para os dias 2 a 4 de outubro, em Curitiba/PR, já definiu os principais assuntos que serão discutidos ao longo dos três dias do evento. Após a abertura, será proferida a conferência Agricultura de precisão: um lado digital da agricultura a cargo de Antônio Mauro Saraiva, coordenador do Laboratório de Automação Agrícola do Departamento e Engenharia de Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica da USP.

Durante o evento, que está sendo organizado pela Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsbraAP), serão promovidos também diversos painéis setoriais e plenárias, tendo início com o painel BigData Agro - Como lidar com isso?, cujo objetivo é abordar técnicas, recursos e possíveis produtos e serviços advindos dos grandes conjuntos de dados que se pretende construir para cada lavoura: Analytcs, Machine Learning, Data Mining, Deep Learning.

Em seguida, no painel 2, o tema será Como inovar e avançar na gestão da variabilidade das lavouras para obter resultados positivos. Nesse caso, o objetivo é debater visões a partir do uso intensivo de mapas de colheita e dados de sensores e propostas inovadoras como estratégias para avançar na assertividade das prescrições. Na plenária As Plataformas da Agricultura Digital, será abordado o estado da arte do que se entende por agricultura digital, a Agricultura de Precisão dentro desse contexto e a tendências das plataformas digitais.  Na plenária 2 será tratado de Como materializar os benefícios econômicos e ambientais da Agricultura de Precisão, com o objetivo de abordar os desafios, expectativas e oportunidades da AP e como medir os resultados. Já a plenária 3 tratará de Planejar a inovação em grandes operaçõese a intenção é abordar os desafios de inovar em estruturas corporativas. No painel setorial 3 o assunto discutido será Desafios da prestação de serviços em AP, sobre como oferecer serviços com as melhores técnicas para lucratividade aos produtores rurais e às empresas.

Uma quarta plenária tratará do tema Eletrônica Embarcada e Automação: a Agricultura de Precisão para a Mecanização Eficiente, cujo objetivo é traçar as perspectivas e as expectativas das soluções tecnológicas implementadas em máquinas agrícolas. Por fim, a última plenária, do encontro, debaterá a Integração de Dados: conectividade e compatibilidade, destacando as diferentes visões em torno do uso da telemática e da Internet das Coisas na agricultura, assim como os desafios de conectividade e as soluções para frotistas, empresários e agricultores.

O congresso ainda prevê debates e análises sobre Inovações da AP para cana-de-açúcar, que deve abordar experiências, demandas e inovações da AP na produção de cana-de-açúcar; além de um painel sobre Experimentação na fazenda com ferramentas de AP, com um levantamento da situação atual no exterior e no Brasil, com propostas básicas para difundir esta prática. Também está prevista uma conferência cujo objetivo é discutir Data-driven advances in agriculture, que será proferida por Kenneth A. Sudduth, pesquisador do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e que presidiu a International Society of Precision Agriculture de 2014 a 2016.

Além das conferências e plenárias, que serão conduzidas pelos maiores especialistas em agricultura de precisão do Brasil, o evento também será palco para apresentações de diversos trabalhos científicos, que serão previamente julgados por uma comissão científica, especialmente formada para esse fim. Também haverá um espaço para exposição das empresas que atuam no segmento de agricultura de precisão.

Em virtude do sucesso da edição anterior do ConBAP, realizada em 2016 Goiânia/GO, a direção da AsBraAP está otimista em relação ao ConBAP 2018. Espera-se um total entre 120 e 150 trabalhos científicos que serão submetidos à avaliação, com 24 selecionados para sustentação oral durante o encontro e os demais sendo expostos por meio de pôsteres. Além disso, na parte de exposição, a expectativa é de que 40 empresas participem. O objetivo é que a área de exposição seja uma vitrine tecnológica, onde as empresas possam levar informação, mostrar a tecnologia embarcada nas máquinas e equipamentos, além de expor os conceitos que oferecem aos seus clientes.

Em relação ao público esperado, a projeção dos organizadores é de que o total de 800 participantes de 2016 seja repetido. O evento deve atrair a atenção de profissionais, autônomos e de empresas; pesquisadores, acadêmicos, estudantes das diversas áreas ligadas à agronomia e tecnologia aplicada à agricultura de precisão; e agricultores. A intenção é alcançar aquele agricultor considerado formador de opinião e que irá replicar a necessidade do uso de dados e da agricultura de precisão na sua rede de relacionamento.

Pela forma que está sendo organizado, o Congresso deve se tornar uma referência num momento em que está bastante aquecida a formação de startup no agronegócio em torno da digitalização. Ele servirá para mostrar que já existe uma atuante comunidade formada por especialistas de várias áreas e que está trabalhando nesse assunto há muito tempo.

Serviço:

ConBAP 2018 - Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão

Local: Expo Unimed, Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 - Curitiba/PR

Data: de 2 a 4 de outubro de 2018

Outras informações: http://conbap2018.asbraap.org/index.php

Sobre a AsBraaAp - A Associação Brasileira de Agricultura de Precisão (AsBraAP) foi fundada em abril de 2016 e tem como objetivo principal contribuir para o desenvolvimento científico e tecnológico, a inovação e difusão do uso de práticas, técnicas e tecnologias da área. A entidade também tem como um dos seus pilares entender a agricultura de precisão como o conjunto de ferramentas e tecnologias aplicadas para permitir um sistema de gerenciamento agrícola baseado na variabilidade espacial e temporal da unidade produtiva, de forma a aumentar a produtividade, o retorno econômico e financeiro para o produtor, assim como reduzir o impacto ambiental da atividade produtiva. Uma de suas ações concretas é fazer a interface com órgão regulamentadores e promover, entre outras atividades, o Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão (ConBAP).

Comentários

VEJA TAMBÉM...