Evento realizado em São Joaquim debateu produção, técnicas de cultivo e mercado da fruta

1º Workshop da Pereira atraiu pesquisadores e produtores

Programação envolveu palestras sobre polinização e fatores que influenciam a frutificação


Neste dia 17 de agosto aconteceu na Estação Experimental da Epagri em São Joaquim (EESJ), o ‘1º Workshop sobre Frutificação e Adubação de Pereiras’. Estiveram presentes aproximadamente 70 participantes entre técnicos, produtores e estudantes da região serrana de Santa Catarina e do estado do Rio grande do Sul. O evento foi promovido pela EESJ, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com o apoio do Cetrejo (Centro de Treinamento de São Joaquim) e auxílio financeiro da Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica de Santa Catarina (FAPESC). O evento teve por objetivo principal apresentar resultados de pesquisa desenvolvidos pelas Instituições promotoras do evento ao longo dos anos na região serrana catarinense.

A programação envolveu palestras sobre polinização e fatores que influenciam a frutificação de pereiras, bem como a adubação e manejo do solo dos pomares, com o uso de técnicas como o diagnóstico nutricional. Após, os participantes puderam discutir os assuntos apresentados através de um enriquecedor debate.

A pereira é considerada uma alternativa importante para a diversificação da produção de frutas de clima temperado no Sul do Brasil. Isso, principalmente, devido às condições edafoclimáticas propícias para o cultivo, pela infraestrutura já estabelecida pela cadeia produtiva da maçã, em termos de produção, processamento e comercialização, a qual permitiria a exploração conjunta e complementar das duas frutíferas na serra catarinense. No entanto, a retração da área plantada e da produção está refletindo no aumento do volume de importação da pera como fruta fresca, acarretando perdas de competitividade ao produtor nacional e, em custos para o país. Assim, estratégias que promovam o aumento da área plantada e da produção brasileira além de significarem uma importante diminuição de custos, também são uma forma de gerar trabalho e renda para as regiões produtoras, a exemplo da região Sul, que possui condições potenciais para o cultivo da pera.

Diante disso, é importante a divulgação dos resultados de pesquisa como forma de estímulo aos fruticultores consolidados e aos potenciais produtores, além de fortalecer os vínculos de parceria e confiança para a continuidade das muitas pesquisas aplicadas que são realizadas com os parceiros produtores em seus campos de produção.

* Marlise Nara Ciotta - marlise@epagri,sc,gov.br/EESJ - Comissão Organizadora do ‘1º Workshop sobre frutificação e adubação de pereiras’

Comentários

VEJA TAMBÉM...