Eventos

As frutas estarão na mesa. Tendências de mercados e inovações tecnológicas centralizarão debates

Tendências de mercados e inovações tecnológicas centralizarão debates


O polo de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) sediará de 30 de setembro a 4 de outubro de 2019 o XXVI Congresso Brasileiro de Fruticultura, organizado pela Embrapa Semiárido e pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Com extensa programação de palestras, debates e apresentações de trabalhos científicos, o evento reunirá público tão diverso quanto os cenários da produção de frutas de climas tropical e temperado no País.

Os organizadores esperam cerca de mil participantes, entre pesquisadores, professores, extensionistas, estudantes de graduação e pós-graduação, exportadores, produtores de frutas, técnicos de empresas públicas e privadas e interessados. Boa parte dos profissionais será oriunda dos 30 polos de produção de frutas consolidados no Brasil, que, juntos, somam cultivo superior a 2,5 milhões de hectares.

O tema central do congresso, "Fruticultura de precisão: desafios e oportunidades", sinaliza para a discussão acerca de inovações que preparem as cadeias produtivas do setor a fim de expandirem seus negócios. O parâmetro é a tendência de crescimento do comércio e do consumo de frutas nos mercados interno e externo, na opinião do pesquisador da Embrapa Semiárido, Paulo Roberto Coelho Lopes, presidente da Comissão Organizadora.

O evento prepara-se a fim de oferecer muitos espaços para a exposição integrada dos conhecimentos gerados na comunidade Científica e empreendedores e técnicos da área privada. "O objetivo é contribuir para os brasileiros terem condições de ampliar os negócios com importadores de União Europeia, Estados Unidos e Oriente Médio, além de avançarem para países da Ásia, como a China", explica Coelho Lopes.

Ele entende que os impactos da Fruticultura são evidentes em segmentos importantes da economia, como o mercado de trabalho - a atividade emprega cerca de 5 milhões de pessoas (16% das vagas do agronegócio) - e no desenvolvimento regional. "O volume de exportação de manga e de uva cultivadas no polo de Petrolina e Juazeiro movimenta recursos superiores a R$ 1 bilhão e incrementa a cadeia de negócios e de serviços que integra a região de forma competitiva em importantes circuitos comercias do Brasil e do exterior", frisa.

O CONGRESSO - O Congresso é realizado pela Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF) e compõe uma das estratégias institucionais de defesa e de apoio ao desenvolvimento do setor. A participação de pesquisadores de Estados Unidos, Espanha, Chile, Bélgica e África do Sul em mesas-redondas, conferências, cursos e visitas técnicas torna o evento oportuno para que conheçam mais e melhor a agricultura brasileira e cooperem na identificação de necessidades de pesquisa e de aprimoramento tecnológico das cadeias produtivas da fruticultura. Informações detalhadas estão no site.

 

Comments

SEE ALSO ...