Inscrições são gratuitas até 6 de junhho

Dia de campo aborda manejo integrado de pragas na produção integrada de morango

8 de junho das 8h30 às 15h30, no Parque Duílio Maziero, Atibaia, SP


De acordo com as Normas Técnicas Específicas da Produção Integrada de Morango (PIMo), para o controle de pragas é obrigatória a utilização de técnicas preconizadas pelo Manejo Integrado de Pragas (MIP), priorizando-se o uso de métodos naturais, físicos e biológicos. Dessa maneira, o uso de agrotóxicos pode ser reduzido ou até mesmo eliminado em alguns casos, tornando a produção muito mais segura para o trabalhador rural, o meio ambiente e os consumidores.

O dia de campo Manejo Integrado de Pragas (MIP), coordenado pelas pesquisadoras da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) Fagoni Calegario e Katia Braga e pela professora da Universidade Federal do Paraná (Curitiba, PR), Maria Aparecida Zawadneak, em 8 de junho das 8h30 às 15h30, no Parque Duílio Maziero, Atibaia, SP, busca oferecer treinamento nas recomendações técnicas para a avaliação e o registro da incidência de pragas por meio de monitoramento.

Para os produtores que desejam certificar sua produção na PIMo, este treinamento é obrigatório, sendo o certificado cobrado durante a auditoria de certificação. De acordo com as Normas Técnicas da PIMo, é proibido utilizar recursos humanos sem a devida capacitação para o controle de pragas.

O evento conta com a parceria da Associação dos Produtores de Morangos e Hortifruti de Atibaia, Jarinu e Região, da Prefeitura da Estância de Atibaia, da Prefeitura de Jarinu, da Prefeitura de Piedade, da Universidade Federal do Paraná (UFRP) e da Promip.

A programação da parte da manhã abordará identificação, monitoramento e manejo das pragas do morangueiro e seus inimigos naturais com Maria Aparecida Zawadneak, da UFPR, observação de abelhas no campo e polinização como fator de produção na cultura do morango, com Katia Braga,controle biológico de ácaros na cultura do morango, com Lilian Pereira, da Promip.

Conforme a pesquisadora Fagoni, "cada participante deverá levar insetos, ácaros e lesmas conservadas em frasco com álcool e frutos com defeitos que os instrutores usarão para treinar a identificação. O treinamento é bastante prático com objetivo de oferecer informações suficientes para que produtores e técnicos possam acertar na tomada de decisão quando há necessidade de controlar pragas, visando sempre à sustentabilidade", afirma Fagoni.

Após o almoço, oferecido pela Associação de Produtores, às 13h30, haverá monitoramento a campo. Os participantes serão divididos em 5 grupos, coordenados pelas instrutoras Maria Aparecida Zawadneak (UFPR), Adelia Maria Bischoff (UFPR), Mireli Trombin de Souza (UFPR), Fernanda Esteca (Esalq/USP) e Fernanda Canassa (Esalq/USP). Esta prática tem como objetivo treinar os participantes na identificação e quantificação das pragas e inimigos naturais e na tomada de decisão pelo controle mais adequado em cada caso. A partir das 15h, será feita uma simulação de liberação de ácaros predadores, com Lilian Pereira (Promip), exemplificado o controle biológico de ácaro rajado, que tem sido considerado a praga-chave da cultura do morango no Estado de São Paulo.

As inscrições são gratuitas, com vagas limitadas e podem ser feitas pelo e-mail fagoni.calegario@embrapa.br até dia 6 de junho de 2018.

Cristina Tordin - Jornalista - Embrapa Meio Ambiente - 19. 3311.2608

Comentários

VEJA TAMBÉM...