Mangas frescas ou secas somam US$ 73 milhões de janeiro a agosto deste ano

Com atuação da CNA, África do Sul abre mercado para a manga brasileira

CNA atuou junto ao governo nas negociações dando apoio ao Ministério da Agricultura


Depois de três anos de negociações, a atuação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) junto ao governo federal rendeu ao país a abertura da África do Sul para as mangas produzidas no Vale do São Francisco.

Recentemente, a região exportou para o país africano o primeiro lote de 25 toneladas, resultado do diálogo entre os governos dos dois países e o apoio da CNA e da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) durante as tratativas.

Eduardo Brandão, assessor técnico da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA, avalia que as exportações brasileiras de mangas para aquele país podem aumentar nos próximos anos.

"Vimos na África do Sul um potencial mercado em feiras internacionais e por isso sinalizamos ao Ministério da Agricultura nosso interesse em vender para este mercado", explica.

As exportações brasileiras de mangas frescas ou secas somam US$ 73 milhões de janeiro a agosto deste ano e lideram as vendas externas de frutas em 2018.

O Vale do São Francisco é o principal exportador da fruta, respondendo por mais de 90% dos embarques. *Assessoria de Comunicação CNA

Comentários

VEJA TAMBÉM...