Projeto é financiado pela FAPESC com parte do recurso oriundo do FUNDOVITIS/SC

Pesquisadores da Epagri e UFSC realizam evento para apresentação de resultados

Degustação de vinhos originados de projeto de variedades de videira resistentes a doenças (PIWI)


No dia 18 de abril de 2018 pesquisadores das Estações Experimentais da Epagri de São Joaquim, Videira e Urussanga, juntamente com professores da Universidade Federal de Santa Catarina reuniram-se em São Joaquim para apresentação de resultados do projeto de pesquisa que estuda o comportamento de variedades de videira resistentes ao míldio nas condições de Santa Catarina. Após a apresentação dos resultados, foi realizada uma degustação com os vinhos elaborados com variedades resistentes em diferentes áreas experimentais e com vinhos comerciais produzidos na Itália, Alemanha, Áustria e Hungria. Além da equipe integrante do projeto, estavam presentes nessa degustação representantes das principais vinícolas da região.

O presente projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) com parte do recurso oriundo do FUNDOVITIS-SC em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina - Epagri (Estações Experimentais de Videira, São Joaquim e Urussanga), Universidade Federal de Santa Catarina e duas das instituições mais importantes do mundo na área do melhoramento genético da videira, a Fundação Edmund Mach e o Instituto Julius Kühn.

De acordo com o pesquisador da Epagri, Dr. André Luiz Kulkamp de Souza, os resultados obtidos até o momento são promissores devido a ótimos índices produtivos, sanitários e de qualidade enológica e foi possível observar que em cada local avaliado existem variedades bem adaptadas e com potencial de cultivo.

Durante a degustação, o pesquisador Dr. Vinicius Caliari, explicou aos presentes como foi realizado o processo de microvinificação na Estação Experimental de Videira e em seguida apresentou para avaliação os vinhos produzidos originados das variedades resistentes a doenças (PIWI) Helios, Calardis Blanc, Felicia, Regent e Prior. Em seguida foram degustados vinhos comerciais de variedades PIWI originados de diferentes países.

Segundo o pesquisador da Epagri, Dr. Alberto Fontanella Brighenti, entre os vinhos avaliados, destacaram-se pela elevada qualidade as variedades Felicia e Calardis Blanc. Tais variedades combinam a resistência ao míldio com a elevada qualidade dos vinhos, visto que possuem uma porcentagem significativa (mais de 90%) de Vitis vinifera em seu pedigree.

O plantio das variedades PIWI (do termo alemão Pilzwiderstandsfähigen, que significa resistente a doenças fúngicas) está em expansão em diversos países da Europa e América do Norte, onde se busca uma viticultura com uso menos intenso de fungicidas e mais sustentável do ponto de vista ambiental e econômico. Atentos a este cenário, é importante destacar que hoje no Brasil a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina e a Universidade Federal de Santa Catarina são as grandes protagonistas na pesquisa com variedades PIWI, trabalhando em cooperação com Instituições de renome mundial, para fornecer aos viticultores brasileiros informações a respeito da adaptação de variedades de videira que combinam resistência a doenças e alta qualidade dos vinhos.

Para maiores informações é possível entrar em contato com os pesquisadores da Epagri, Alberto Fontanella Brighenti (albertobrighenti@epagri.sc.gov.br);

André Luiz Kulkamp de Souza (andresouza@epagri.sc.gov.br) e Vinícius Caliari (caliari@epagri.sc.gov.br)

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...