Eventos

Empresa americana apresenta polinização com drone em macieiras

Com drone é possível polinizar à noite e dias frios


Na Estação Experimental da Epagri Caçador, a Dropcopter 1ª empresa do mundo a oferecer serviço de polinização automatizada comercialmente e a Kolecti recursos florestais, realizaram apresentação técnica para produtores, técnicos e pomicultores do uso de drones nos pomares.

Este trabalho já realizado nos EUA em amêndoas, olivas, cerejas, mirtilo e agora, testando sua aplicação no Brasil e foi destacado que depois de um mapeamento com GPS do local a ser pulverizado, é feito um plano de voo, onde se seleciona as linhas de plantio e pode realizar alternância de corredores, que se deseja pulverizar com o drone, destacou executivo americano, que já presta serviços em outras empresas no exterior.

No auditório da Epagri Caçador lotado muitas pontos foram questionados e os pomicultores queriam saber de custos e formas de aplicação, e receberam a informação que cada pomar precisa ser avaliado e destacou-se também, "que não irá aumentar a polinização e sim, auxiliar trabalho das abelhas, em situações que o clima e outros fatores atrasam a polinização dos frutos, garantindo mais cor e calibre maior das frutas, com resultados já testados em outros países".

"Há também pomares com problemas de polinização que utilizam produtos reguladores de crescimento para induzir a formação de frutos sem que haja polinização. Mas o efeito é muito variável entre safras e a qualidade dos frutos formados normalmente é inferior a de frutos bem polinizados", descreve o pesquisador. A polinização manual também não é uma alternativa viável comercialmente, sendo empregada somente em cruzamentos para melhoramento genético", frisou André Sezerino, pesquisador da Estação Experimental da Epagri em Caçador.  E com drone é possível polinizar à noite e dias frios, quando as abelhas não agem na polinização das plantas.  

Comments

SEE ALSO ...