Eventos

Manejo Integrado de Doenças de Plantas em foco no 51º Congresso Brasileiro de Fitopatologia

Congresso é realizado a cada dois anos por diferentes instituições de Ensino e Pesquisa


De 27 a 30 de Agosto de 2019 foi realizado o 51º Congresso Brasileiro de Fitopatologia em Recife-PE. Esta edição foi organizada pela Universidade Federal Rural de Pernambuco e a Sociedade Brasileira de Fitopatologia (SBF). O congresso é realizado a cada dois anos por diferentes instituições de ensino e pesquisa do Brasil junto com a SBF, e nesta edição houve a participação de cerca de 1.000 pessoas entre organizadores, palestrantes e congressistas. Oito pesquisadores fitopatologistas da Epagri participaram do congresso: Leonardo Araujo (Estação Experimental de São Joaquim), Edivânio Rodrigues Araújo e Renata Sousa Resende (Estação Experimental de Ituporanga), Mauro Ferreira Bonfim Júnior (Estação Experimental de Urussanga), André Boldrin Beltrame, Alexandre Visconti e Klaus Konrad Schuermann (Estação Experimental de Itajaí) e Maria Cristina Canale Rappussi da Silva (Centro de Pesquisa para Agricultura Familiar).

Um dos destaques da programação do congresso foram os grupos de discussão, integração e articulação científica sobre diferentes temas relacionados a fitopatologia. Um dos temas em foco nos grupos de discussão foi sobre Manejo Integrado de Doenças de Plantas que foi coordenado pelo Prof. Dr. Laércio Zambolim da Universidade Federal de Viçosa. Anteriormente ao evento o professor Zambolim selecionou alguns pesquisadores que possuem trabalhos relevantes na área de manejo integrado para controle de doenças para realizarem apresentações nesta sessão (Figura 1). O pesquisador Leonardo Araujo foi um dos apresentados selecionados para falar sobre o Sistema de alerta e previsões para o controle das doenças da macieira no estado de Santa Catarina (Figura 2). Na apresentação foi dado destaque que a Epagri junto com outras instituições públicas desenvolveram um sistema de alerta e previsões, que auxiliam os fruticultores na tomada de decisão em relação ao momento de aplicação dos fungicidas para o controle de doenças da macieira desde o final do século XX.

Atualmente a Epagri em parceria com instituições públicas e privadas mantém 34 estações meteorológicas distribuídas nas principais regiões produtoras de maçã no sul do Brasil (29 em Santa Catarina, quatro no Rio Grande do Sul e uma no Paraná), com transmissão automática de dados para um sistema de computação central. Neste sistema os dados climáticos (molhamento foliar e temperatura) e dos modelos epidemiológicos das doenças são atualizados de hora em hora, permitindo assim verificar se uma situação de infecção ocorreu ou está em andamento, data provável para o aparecimento dos sintomas, ou se a chuva registrada atingiu a lavagem de um fungicida protetor aplicado antes da chuva. Para utilizar esta ferramenta o fruticultor necessita somente de internet para obtenção dos dados nos seguintes links: (http://ciram.epagri.sc.gov.br/agroconnect/ ou http://ciram.epagri.sc. gov.br/Fito_Maca/).

Para complementar as informações do sistema Agroconnect, a Epagri também emite avisos fitossanitários aos produtores e responsáveis técnicos, via diferentes meios de comunicação, informando sobre uma situação de risco de infecção por alguma doença e/ou a necessidade de tratamento fitossanitário dos pomares, bem como o monitoramento da liberação dos esporos dos principais patógenos da macieira.

Atualmente estima-se que este sistema de avisos e alertas tem proporcionado uma redução de 10 a 20% do número de aplicações de agroquímicos nos pomares do estado de Santa Catarina. No mesmo congresso o pesquisador Leonardo Araujo apresentou um resumo em formato de pôster (Figura 3) intitulado de 'Posicionamento de indutores de resistência para o manejo da Sarna da Macieira' que também é uma prática que vem sendo fomentada para o manejo integrado de doenças de plantas e muito trabalhada na estação experimental de São Joaquim. Informações com Leonardo Araujo pelo telefone: (49) 3233-8438 ou email: leonardoaraujo@epagri.sc.gov.br

Referências: ARAUJO, L.; PINTO, F. A. M. F. Posicionamento de indutores de resistência para o manejo da Sarna da Macieira. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FITOPATOLOGIA, 51, 2019, Recife, Pe. Anais 2019. Recife, PE: Sociedade Brasileira de Fitopatologia, 2019. p. 209-209. ARAUJO, L.; PINTO, F. A. M. F.; ARAÚJO FILHO, J. V.; MEDEIROS, H. A.; PASA, M. S.; KRUEGER, R. Sistema de alerta e previsões para o controle das doenças da macieira no estado de Santa Catarina. Agropecuária Catarinense, Floria- nópolis, v. 32, n. 1, p. 86-91, 2019. LIMA, I. M.; ROCHI, C. P.; MARTINS, M. V. V.; ARAUJO, L.; PINTO, F. A. M. F.; COSTA, H.; VENTURA, J. A. Tendências e realidades no manejo fitossanitário. Incaper Em Revista, Vitória, Es, v. 9, n. 1, p. 16-30, 2018. Leonardo Araujo 1- 1 Epagri Estação Experimental de São Joaquim. Rua João Araújo Lima, 102, Jardim Caiçara, 88600-000, São Joaquim.

 

Comments

SEE ALSO ...