Temos previsão de La Niña nos próximos meses

Produtores catarinenses esperam colher 65,8 mil toneladas de uva entre fevereiro e março

Estado tem 4,7 mil hectares de uvas viníferas plantados


Uma geada tardia no último mês de setembro não foi capaz de abalar a expectativa dos produtores com a safra da uva de 2018. Mesmo com essa intempérie, a previsão do setor é ter uma colheita produtiva em fevereiro e março. Segundo números da Secretaria de Agricultura e Pesca de Santa Catarina, o Estado 4,7 mil hectares de uva plantados.

Dessa área, devem ser colhidos 65,8 mil toneladas com 35 mil de uvas de mesa e o restante para vinhos e sucos. Em vinhos de mesa a expectativa é de produção de 14,8 milhões de litros, além de seis milhões de litros de sucos, 230 mil litros de espumantes e 180 mil litros de vinhos finos.

A safra a ser colhida, segundo o secretário-adjunto de Agricultura e Pesca, Airton Spies, deve igualar a de 2017, mas superior a de 2016, onde houve uma perda de 50%:

"A atual safra está correndo com normalidade. Tivemos uma pequena geada tardia em pontos isolados que chegou a queimar os cachos de uva jovens, mas é uma perda que não caracteriza impacto no total. Temos previsão de La Niña nos próximos meses, isso significa menos chuva para a nossa região, com isso terá mais sol, o que pode resultar em uma uva de excelente qualidade".

As uvas finas são produzidas em Santa Catarina na região de São Joaquim e Água Doce. Já as uva de mesa se concentram na região do Vale do Rio do Peixe, em cidade como Videira, Pinheiro Preto e Tangará. *DC

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...